Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Seguro de Moto Vale a Pena?

imagem de duas motos com a legenda: seguro de moto vale a pena?

Seguro de Moto Vale a Pena?

imagem de duas motos com a legenda: seguro de moto vale a pena?

Seguro de moto vale a pena?

A moto é o desejo de consumo de muitos brasileiros, com uma frota que vem crescendo cada vez mais: em 2015 eram mais de 20,2 milhões no Brasil.

E com um grande número de motos circulando, o roubo e furto também aumentam. Só em São Paulo até o mês de maio de 2017, houve em média, 140 motos roubadas no estado.

Mas afinal, o seguro de moto vale a pena? Veja aqui os pontos que você deve ficar atento no momento da contratação e confira a resposta!

O que é Seguro de Moto?

O seguro de moto é a sua proteção contra diversos acidentes e imprevistos. Você pode contratar dois tipos de seguros diferentes para proteger a sua moto.

O primeiro é o seguro compreensivo, no qual você tem um leque de coberturas para contratar conforme cada seguradora: colisão, incêndio e roubo/furto, danos a terceiros, danos aos faróis, lanternas e retrovisores de motocicleta e muitos outros. Ele pode ser contratado tanto para motos novas ou motos usadas.

O segundo é o seguro não-compreensivo: uma proteção simplificada que protege contra roubo e furto, além de possuir o serviço de assistência 24 horas.

Ao que devo me atentar para contratar o seguro de moto?

Veja abaixo algumas das situações no qual você deve ficar atento na hora de contratar um seguro de moto.

Seguro caro em relação ao valor da moto

Foi fazer a cotação de seguro e ela ficou quase metade do valor da moto? Por exemplo, é cobrado um seguro de R$3 mil para uma moto de R$ 6 mil. Esse é um ponto no qual o seguro não vale a pena, porque com o valor de dois anos de seguro, você poderá comprar uma moto nova.

Um dos motivos disso acontecer, é que a sua moto deve estar na lista das mais roubadas, sendo considerada um perigo maior de sinistro para as seguradoras. Um segundo motivo pode ser que o seu perfil para um seguro tradicional foi classificado com um risco maior de sofrer um sinistro.

Nesses casos, você pode optar por um seguro não-compreensivo para não ficar desprotegido.

Seguro pirata

Você já deve ter ouvido falar sobre “seguro pirata”, mas com nomes como “proteção veícular”, “cooperativas de seguros”, “associação de seguros” e outros semelhantes. Porém saiba que ele não é supervisionado pela Susep (Superintendência de Seguros Privados) que fiscaliza e regulamenta o mercado de seguros.

Com isso, não há uma certeza que você será indenizado em caso de sinistro. Já pensou pagar as mensalidades deste seguro ilegal, bater o carro e não ser indenizado? Então fique atento, já é comum para quem escolhe essa proteção duvidosa.

Por isso, sempre verifique na Susep se a sua seguradora ou corretora é credenciada. Nós da Bidu somos devidamente registrados à Susep sob o número 10.0227943.

Rastreador e alarme

Os rastreadores e alarmes são ótimos aliados na hora de contratar um seguro de moto, pois eles geralmente diminuem o valor do seguro tradicional. Isto acontece porque com uma segurança maior, dificilmente a sua moto irá precisar do seguro, e se precisar, eles irão te ajudar.

Por isso, sempre informe a sua seguradora as informações corretamente. Inclusive, algumas oferecem a instalação do rastreador gratuitamente.

O seguro de moto vale a pena?

São tantas situações que o seguro de moto pode tirar você do sufoco: a falta de combustível no meio do nada, o sumiço da sua moto que ficou estacionada na rua, a chave que quebrou na ignição e muitos outros.

O seguro de moto, assim como um seguro auto ou residencial, é contratado para que você fique protegido contra os possíveis imprevistos que podem ocorrer. Você torce para não precisar, mas se vier acontecer, você está resguardado com o seguro.

Para quem utiliza a moto com grande frequência, como moto de uso comercial ou até mesmo para ir pra faculdade, é interessante ter um seguro motocicleta. Isto porque ela está suscetível aos perigos da cidade: roubo, furto, danos na pintura, pane seca e etc.

Se você optar pelo seguro compreensivo, há possibilidade de contratar diversas coberturas, sendo que cada uma exerce um papel muito importante.

+ Dicas para pilotar moto com segurança

Para quem circula somente pela cidade, pode parecer desnecessário a cobertura de extensão de reboque. Porém, quem usa a moto para viajar ou atravessar cidades, é interessante ter essa cobertura em caso de imprevistos no meio do nada.

A grana está curta, o preço ficou muito caro ou seu perfil não foi aceito por outras seguradoras? Saiba que não é por causa desses e outros motivos que você precisa andar desprotegido pela cidade.

Contratando um seguro não-compreensivo, você conta com a cobertura mais essencial: roubo e furto. Caso sua moto sofra uma dessas situações, você receberá o valor contratado pela tabela FIPE.

Faça uma cotação de Seguro Moto e veja as condições para você!