Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Conheça como funciona o seguro auto para carros modificados

Modificações (ou Tuning) diz respeito a qualquer alteração realizada no carro, fazendo com que fique de acordo com o gosto do motorista, seja no aspecto visual, em performance ou ambos.

Para ser considerado um carro modificado, ele deve possuir instalações ou alterações na parte externa, interna ou mecânica do veículo, passando desde alterações mais discretas e simples, até pinturas extravagantes e implantação de kits aerodinâmicos, alterando quase totalmente as características de fábrica do carro.

A prática do tuning nasceu praticamente junto com os primeiros carros motorizados, que recebiam partes para diferenciação entre os demais modelos, que eram geralmente bastante parecidos. As categorias de modificações mais conhecidas, no entanto, são os Hot Rods (carros modificados, pertencentes em geral às décadas de 20, 30 e 40); e os Muscle Cars, mais famosos entre os anos 60 e 80.

Hot Rod e Muscle Car - carros modificados

Os Hot Rods (esq.) e Muscle Cars (dir.) são exemplos de carros modificados.

Para realizar uma modificação no carro, o proprietário do veículo deverá ter prévia autorização das autoridades de trânsito competentes. Modificações que alterem muito as características de fábrica do veículo pode trazer insegurança, tanto para o dono do carro como para os demais motoristas, pedestres e outros atores do trânsito.

Você pode conferir aqui a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) sobre modificações de veículo, em vigor desde 2008.

Tipos de modificações mais comuns

  • Pintura – Como a modificação é somente visual, somente a documentação do veículo deverá ser alterada. É considerada como alteração a partir do momento em que cobrir acima de 50% da área total externa do veículo;
  • Suspensão – Modificações na suspensão podem ser realizadas tanto por estética – para ter um carro rebaixado – ou como pode servir também para obter melhor comportamento em estabilidade do carro. Os itens que são substituídos costumam ser mola e amortecedores e, para que seja regularizado, é necessário que seja respeitada uma altura mínima (estipulada na resolução sobre modificações de veículo), e que a modificação não comprometa a segurança do veículo e condutor;
  • Combustível – Pode ser alterado também, de acordo com a inspeção veicular. Pode ser modificado por etanol, diesel, gasolina ou gás GNV (necessário, para o último caso, o Certificado de Segurança Veicular – CSV);
  • Iluminação – Servindo como sinais de trânsito, os faróis de iluminação e sinalização devem respeitar os padrões: faróis dianteiros devem ser brancos e a lanterna do freio deve ser vermelha. Luzes de xénon, neon ou estroboscópica são, portanto, irregulares perante as leis de trânsito;
  • Som – Som automotivo não é irregular, mas não é de boa conduta ocupar o porta-malas inteiro ou bancos com o acessório. É válido se atentar, no entanto, para o limite de barulho em vias públicas, zonas residenciais e em frente de hospitais.

Seguro para carros modificados

Muita gente tem dúvida se é possível realizar seguro de carro modificado. Antigamente era muito mais difícil do que hoje em dia. Com menor flexibilização dos seguros, o cliente só poderia contratar coberturas individuais, pois ainda não havia sido criada a categoria de seguro compreensivo. Outro motivo era que a cultura de modificações não era tão forte como é hoje. Com poucos carros realizando modificações, as seguradoras não tinham parâmetros para definir riscos vindos dos mesmos.

Isso não quer dizer, no entanto, que hoje se tornou a coisa mais fácil do mundo.

Pequenas modificações não costumam ser grandes empecilhos na hora de finalizar o seguro de carro. No entanto, quanto maior o número e tamanho das modificações, maior será também a dificuldade em conseguir finalizar um contrato de seguro. como por exemplo os carros rebaixados. Algumas seguradoras podem considerar o perfil caso a modificação seja regularizada com documentação.

Carros tunados costumam ser vistos pelas seguradoras como um risco maior de acidentes, por alcançar maiores velocidades e – geralmente – por seus proprietários serem fãs de competições. Outra questão vista como impeditivo pelas seguradoras são a maior taxa de roubo, com acessórios caros e difíceis de se encontrar na maior parte dos casos. Para saber o valor do seguro para carros modificados, faça uma simulação online em até 8 seguradoras.

As seguradoras farão vistorias para avaliar os possíveis riscos que seu carro pode passar, além dos custos de itens que o mesmo tenha e valor das avarias em caso de acidentes, roubos ou incêndios.

Caso você modifique seu carro depois de contratar um seguro, você deve informar sua corretora ou seguradora sobre as respectivas modificações. Caso ocorra um sinistro, a seguradora pode cancelar o pagamento da indenizações caso encontre itens que não estão descritos na apólice – ou seja, itens que não estão segurados legalmente. A seguradora pode se negar a manter o seguro caso constate em vistoria que o carro não pode ser segurado devido a riscos provocados pelos itens modificados.

 

+ Cotação de seguro Tucson | Cotação de seguro Voyage