Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Semáforos no chão alertam pedestres distraídos

semáforo no chão

Semáforos no chão alertam pedestres distraídos

A cidade alemã Augsburg implementou um sistema de semáforos no chão com o objetivo de reduzir o número de atropelamentos de pedestres distraídos ao celular. Dá para imaginar?

Em todo lugar, vemos pessoas tão imersas na tela de seus smartphones. Em conversas de WhatsApp ou vídeos compartilhados, que às vezes até chegamos a pensar: Elas atravessam as ruas assim? Sem sequer olhar para os lados e ao que está bem à frente? Estão todos olhando para baixo, já reparou?

De maneira inusitada, a prefeitura da cidade alemã decidiu iniciar os testes de segurança. As luzes no chão possuem forma de faixa. E trocam de coloração segundo a preferência no transito, tal como ocorre com os semáforos para os condutores.

Como se tornou uma prática frequente andar na rua com os olhos colados em algum aparelho eletrônico, essas luzes de LED terão a finalidade de chamar a atenção dos pedestres e reduzir os riscos de acidentes. Digitar, ler, falar e ouvir conversas pelo celular enquanto caminha tem ocasionado problemas fatais.

Tanto que a iniciativa nasceu depois que uma garota de apenas 15 anos de idade morreu atropelada ao atravessar a rua enquanto usava o aparelho celular, em Munique. Ademais, uma pesquisa na Europa apontou que 20% dos pedestres caminham distraídos pelos smartphones.

Não é só na Alemanha

Em outras regiões do globo, o problema se repete. Nos Estados Unidos, por exemplo, a cidade de Nova Jersey adotou medidas bastante rigorosas. O pedestre que estiver atravessando vias utilizando o celular pode ser multado em 50 dólares e ficar preso até 15 dias. O valor arrecado com esse tipo de multa seria direcionado a investimento em um projeto de educação de segurança sobre os perigos de caminhar digitando ao celular.

Já no Japão, há cidades que desenvolveram calçadas específicas para pedestres que não desgrudam do smartphone, com o objetivo de reduzir os empurrões e quedas de pedestres.

No Brasil, o problema também parece ser bem comum, concorda? A tendência tem sido essa mesma desatenção no trânsito. Impulsionada pelos conteúdos atraentes das redes sociais online, entre pedestres e condutores.

Por aqui, algumas campanhas de conscientização se levantam. Só no Paraná, os acidentes deste tipo (atropelamento causado por pedestre distraído ao celular) somam 80%, segundo levantamento do Departamento Estadual de Trânsito do Paraná.

Você gostou da ideia alemã? Responda nos comentários.