Como saber o Valor de Transferência do Veículo?

A compra do tão esperado veículo é um momento não só de realização, mas também para se redobrar a atenção. Por quê? Antes de fechar o acordo final, o comprador precisa estar ciente a uma série de documentos e custos necessários para transferir o veículo corretamente. Uma das exigências é o valor de transferência do veículo. 

Imagem de aperto de mãos fechando um negócio para texto sobre valor de transferência de veículo

O valor de transferência varia dependendo de cada estado.

Você sabe o que ele significa? E qual é o seu valor? Calma, que a gente conta tudo para você!

Cotação Online de Seguro Auto

Afinal, o que é Valor de Transferência do Veículo?

Não tem muito mistério: esse valor é um custo gerado quando o veículo muda de dono. Ao realizar a troca de propriedade do automóvel, o comprador assume a responsabilidade de pagar essa taxa que varia conforme cada estado. 

Como descobrir o Valor de Transferência?

O site do Detran do estado onde você reside informa o valor atualizado, de acordo com o ano vigente. Ao acessar, procure a seção “Veículos” e, depois, por informações a respeito da transferência de veículo. 

Qual o Valor de Transferência exatamente?

Como não está escrito na Legislação Federal um valor padrão, o Detran de cada estado fica responsável por adotar um preço. Ou seja: se você mora no Maranhão não pagará a mesma taxa que alguém de São Paulo, por exemplo. 

Para ficar mais claro, veja a lista abaixo com o valor de transferência de cada estado para 2019:

  • Acre: R$ 100,79
  • Alagoas: R$ 160,95
  • Amapá: R$ 41,03
  • Amazonas: R$ 42,95
  • Bahia: R$ 208,40
  • Ceará: R$ 187,47
  • Distrito Federal: R$ 148,00
  • Espírito Santo: R$ 208,72
  • Goiás: R$ 233,15
  • Maranhão: R$ 129,83
  • Mato Grosso: R$ 226,90
  • Mato Grosso do Sul: R$ 279,30
  • Minas Gerais: R$ 176,07
  • Pará: R$ 207,70
  • Paraíba: R$ 126,45
  • Paraná: R$ 130,61
  • Pernambuco: R$ 97,87
  • Piauí: R$ 304,38
  • Rio de Janeiro: R$ 144,68
  • Rio Grande do Norte: R$ 100,00
  • Rio Grande do Sul: R$ 235,31
  • Rondônia: R$ 294,74
  • Roraima: R$ 95,91
  • Santa Catarina: R$ 146,65
  • São Paulo: R$ 204,26
  • Sergipe: R$ 193,37
  • Tocantins: R$ 89,14

O Valor pode sofrer alterações?

Sim, depende de como cada Detran determina o valor de transferência. Por exemplo, no caso de São Paulo há diferença para quem o licenciamento do ano vigente não tenha sido regularizado. 

Dessa forma, o valor aumentaria para R$ 294,48 em 2019. No entanto, outros estados podem estabelecer diferentes critérios, exemplo do Rio Grande do Sul. Lá, veículos com mais de 15 anos de estrada têm uma taxa reduzida.

Na hipótese de um veículo ser adquirido de outro estado (diferente do estado onde mora o comprador), os Detrans definem valores específicos para essas situações. 

Outra possibilidade de mudança no valor seria uma correção anual, novamente baseada nas orientações de cada Detran.

E quando ocorre uma dupla Transferência do Veículo, o valor muda?

Sim, é necessário pagar duas vezes o valor de transferência. Conhecida como dupla transferência, o processo acontece por envolver duas mudanças de propriedade do veículo. 

Quer um exemplo? Uma pessoa quer vender um automóvel e não transferiu a propriedade do veículo para si. Esta mesma pessoa consegue repassar a um comprador. Este precisará pagar duas vezes o valor de transferência. 

Ou seja: será necessário assumir o custo da primeira transferência (de um terceiro ao vendedor) e da segunda, do vendedor ao comprador. 

Veja também: Como ver a quilometragem para a transferência do veículo?

Após fechar negócio, em quanto tempo precisa pagar o Valor de Transferência?

São 30 dias a partir da assinatura do novo Certificado de Registro do Veículo (CRV) para o proprietário quitar o valor de transferência. 

Ok, e se não pagar dentro do prazo? Caso ultrapasse 30 dias sem liquidar o débito, o não pagamento se torna uma infração grave sendo obrigado a pagar uma multa de R$ 195,23, com cinco pontos na carteira, além da retenção do automóvel. 

Sem o acerto da taxa, a transferência do veículo para o novo proprietário não é finalizada.

Onde é pago o Valor de Transferência?

Geralmente, é realizado o pagamento direto no Detran ou, se estiver em cidades do interior, no Ciretran. Em alguns estados, é possível acessar o boleto pelo site do Detran, como é o caso do Rio de Janeiro. 

Além desse valor, multas e impostos antigos precisam ser pagos ao transferir um veículo?

Sim, mas isso só acontece se o novo proprietário do veículo não souber que existem débitos antigos em aberto. O valor de transferência, no entanto, não inclui despesas que não foram pagas pelo antigo dono do automóvel. 

É preciso apurar, através do site do Detran, a existência de multas e impostos antes de se fechar o negócio. Ao acessar o site, basta saber o Renavam e o número da placa do veículo para descobrir essa informação. 

Importante: procure saber sobre essas despesas antes de assinar o CRV. Com a assinatura, as dívidas ficam para o novo proprietário. Enquanto houver débitos a ser pagos, a transferência do veículo não é concluída. 

Não se esqueça de pagar o valor de transferência ao comprar um novo veículo! Informe-se pelo Detran de seu estado, saiba da situação do automóvel que estará comprando e não deixe ultrapassar o prazo para o pagamento! 

Além disso, ao comprar um novo veículo é fundamental já sair com o seguro auto. Afinal, não vale a pena correr riscos desnecessários. 

Quer entender quais são os tipos de financiamento de veículos?



Última atualização em 10/09/2019