Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Pesquisa prova que aplicativos estão atrapalhando o trânsito

Imagem de trânsito para ilustrar post sobre waze e o trânsito

Pesquisa prova que aplicativos estão atrapalhando o trânsito

Os aplicativos de navegação se tornaram um sucesso não por acaso. Alguém se lembra dos antigos mapas que carregávamos em listas telefônicas? E o tempo gasto para encontrar um caminho alternativo para chegar a algum lugar. Mas será que esses aplicativos são sempre uma boa ideia? Vamos pensar um pouquinho sobre Waze e o trânsito?

Imagem de trânsito para ilustrar post sobre waze e o trânsito

Pesquisa prova que aplicativos atrapalham o trânsito

Waze e o trânsito: melhor ou pior?

Era preciso ter muita experiência para conseguir se deslocar dentro da cidade. Ou então para saber como chegar do ponto A ao B de uma forma mais rápida sem um aplicativo como o Waze.

Atualmente, se você vive em uma grande metrópole, é bem provável que já tenha feito uso de alguma dessas plataformas. Outra grande vantagem é que agora não ficamos mais presos diariamente às mesmas vias. Assim, podemos explorar bem mais o urbanismo da cidade, conhecendo espaços por onde normalmente não passaríamos.

Porém, um estudo da Universidade da Califórnia publicado no mês de março mostra um aspecto interessante.

O estudo demonstra que aplicativos de mapas e navegação, como Waze e Google Maps, estão, na realidade, prejudicando o trânsito nas grandes cidades. Portanto, o Waze e o trânsito podem não ser tão bons amigos assim.

Mas então os aplicativos podem atrapalhar o trânsito?

Pois é. Para chegar a essa constatação, foram realizadas simulações. Elas comprovam que quanto mais pessoas utilizam essas plataformas, mais as rotas ficam congestionadas.

Em dias muito movimentados, por exemplo, o Waze pode sugerir um caminho alternativo para todos os motoristas. Assim, todos se encontrarão por aquela via. O problema é que esses caminhos alternativos, justamente, não foram pensados para receberem tantos veículos. Isso porque são ruas mais estreitas.

Faz sentido, não é mesmo? Pense com a gente. Tem uma via congestionada por carros, em dia de muito trânsito, como qualquer dia de chuva na cidade de São Paulo. Porém, em poucos minutos, todos os motoristas dessa via estão verificando no aplicativo um caminho alternativo. Adivinha para onde eles irão?

Todos irão para aquela mesma rua que a plataforma sugere. Isso causará um novo congestionamento. Porém, não em uma via rápida, mas em ruazinhas secundárias que não comportam tanto movimento. E essa questão ocorre não apenas com Waze e o trânsito, mas inclui Google Maps e aplicativos da Apple também.

A pesquisa foi desenvolvida pelo Instituto de Estudos de Transportes da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

Em entrevista publicada no The Atlantic, o diretor do instituto, Alexandre Bayen, afirma que “esse problema está sendo negligenciado”. Para ele, o trânsito tende a ficar cada vez pior.

Vias alternativas

No início, os dispositivos contribuíam com o trânsito. Isso porque muitos motoristas acabavam seguindo por essas vias alternativas, que seriam mais rápidas, enquanto outros permaneciam na rota original, desafogando o trânsito.

Porém, agora, há motoristas demais utilizando as vias secundárias. Isso causa um caos para a engenharia de transportes.

Para alguns dos pesquisadores, os aplicativos de mapeamento móveis estão destruindo a infraestrutura de deslocamento das cidades.

A equipe da Universidade da Califórnia produziu um vídeo que explica melhor a pesquisa. Na simulação, é mostrado o fluxo de uma autoestrada e a maneira como ela muda em resposta a um acidente em duas situações.

A primeira é quando nenhum motorista usa aplicativos de navegação e a segunda quando 20% deles utilizam esses aplicativos. Quando existem mais motoristas utilizando, o congestionamento aumenta em rampas de acesso, gerando maior tráfego na via expressa.

Curtiu o post sobre waze trânsito? Veja nosso texto sobre a frota de veículos em São Paulo e a questão da mobilidade.