Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Aplicativo de fotos: dicas para fotos mais bonitas no celular

Mulher tirando foto com um iphone

Aplicativo de fotos: dicas para fotos mais bonitas no celular

Antigamente fotografar era algo complicado: câmeras caras, rolos e mais rolos de filme, dinheiro para revelar… Fora o índice de roubo de câmeras, que sempre foi alto (mas que agora você pode proteger seu equipamento com um seguro de câmera fotográfica).

No entanto, tudo isso foi facilitado com os smartphones, uma tecnologia que coloca todo o processo fotográfico na palma da sua mão. Por causa desse mar de possibilidades, muita gente ainda fica meio perdida com as possibilidades e aplicativos que pode usar para melhorar suas fotos.

Abaixo nós listamos alguns sites e apps que te auxiliam do começo ao fim, desde a inspiração até a hora tão esperada de compartilhar sua arte com os amigos!

Para quem busca inspiração

Inspiração fotográfica banco de imagens. Inspire-se para criar imagens personalizadas pesquisando as tendências em bancos de imagens,

Você pode utilizar bancos de imagens para buscar inspiração (Foto – Pexels)

Claro que você não vai pegar fotos em bancos de imagens para participar do nosso concurso (ou de qualquer outro, claro). Mas nada impede que você use-os como fonte de inspiração. O Pexels, por exemplo, é um banco de imagens que foge do comum, oferecendo diversas imagens gratuitas, porém com um toque artístico e único.

A Lomography, empresa que vende câmeras voltadas para a lomografia – movimento que trabalha com efeitos artísticos e câmeras de baixo orçamento – também oferece um painel com imagens feitas através das câmeras que comercializa. Ótimo para você que adora efeitos vintage!

Para tirar suas fotos

Com o avanço tecnológico dos smartphones, está cada vez mais cômodo fotografar. Os aparelhos contam com câmeras cada vez melhores e maior resolução, tornando possível alcançar resultados realmente bons. Mas nem sempre isso é o bastante. E é por isso que existem diversos apps que ajudam a fazer fotos artísticas e facilitar a vida do fotógrafo.

Um deles é o Fast Camera, disponível para Android e iOS. Ele é um aplicativo que serve para tirar várias fotos por segundo, possibilitando acompanhar todos os momentos da sua fotografia – como um jogo de futebol, lançamento de objetos e outras fotos que captem movimento.

Escolha a melhor foto

O Google Fotos oferece uma opção boa para gerenciar suas imagens em nuvem, podendo dividí-las por meio de pastas e coleções, deixando tudo mais fácil para a hora da escolha.

Sabe aquele método de dar “like” ou “dislike” no Tinder? Pois existe um app de fotografia que funciona quase da mesma forma. O Flic é um gerenciador de imagens que tem uma aparência semelhante ao aplicativo de encontros: as fotos aparecem uma de cada vez na tela, e você escolhe se quer mantê-la (arrastando para a direita) ou não (arrastando para a esquerda).

Deslize para a esquerda para jogar a foto fora, e para a direita para manter ela no aparelho - é como se fosse o Tinder das fotografias. Use para selecionar suas melhores (e piores) fotos.

Deslize para a esquerda para jogar a foto fora, e para a direita para manter ela no aparelho

Edição e postagem

Após tirar suas fotos, você provavelmente vai querer colocar alguns efeitos ou editar. Muitas opções estão disponíveis no mercado também, e cada uma delas oferece particularidades. O VSCO Cam, por exemplo, é um dos campeões nessa categoria, já que conta com filtros pré-definidos e várias opções de edição. E ainda é de graça!

E claro que o Instagram não poderia faltar nessa lista, já que você pode tirar fotos a partir do próprio aplicativo, utilizar os diversos filtros oferecidos e ainda compartilhar na rede social, vinculada ao Facebook, Twitter, entre outras.

Agora é só botar o pé na estrada e escolher os melhores cenários para participar do concurso #BiduNaEstrada. Você compartilha sua foto na rede e ainda pode ganhar um voucher de mil reais para gastar em produtos fotográficos na Fnac!

Tem alguma outra dica sobre melhores apps para fotografia? Deixe seu comentário.