Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Como funciona o Seguro de Vida resgatável?

Muitas vezes surgem dúvidas na hora de fazer um investimento pensando em sua família: é melhor contratar um seguro de vida ou colocar o dinheiro em outra aplicação? É por isso que existe o seguro de vida resgatável.

Com toda certeza, poupar e investir são as melhores coisas a fazer com o seu dinheiro para garantir um futuro tranquilo para você e para as pessoas ao seu redor.

Imagem de duas crianças com a legenda: E o que e como funciona o Seguro de Vida Resgatável

E o que e como funciona o Seguro de Vida Resgatável?

Um seguro de vida é uma ótima opção para beneficiar sua família no caso de ocorrência de uma fatalidade.

Aplicações financeiras proporcionam rendimentos, e também oferecem a comodidade de permitir a retirada do dinheiro investido a qualquer momento.

Assim, surge a questão: é melhor investir o dinheiro em um seguro de vida, do qual sua família se beneficiará a longo prazo, ou aplicar o dinheiro em um investimento, que renderá juros?

Essa dúvida tem origem no medo de que surja uma emergência financeira, trazendo a súbita necessidade de dinheiro vivo.

Se o dinheiro estiver investido em uma aplicação financeira, é possível resgatá-lo e receber os devidos juros.

Mas se o dinheiro tiver sido aplicado em um seguro de vida, o cancelamento da apólice dependerá do que tiver sido previsto em contrato. Em alguns casos, não há retorno financeiro, ocorrendo a perda dos valores que foram pagos mensalmente.

Então, qual será a melhor opção?

É para sanar esse tipo de dúvida que foi criado o seguro de vida resgatável, que já se tornou um produto bastante popular no Brasil. Você conhece?

Seguro de vida resgatável

O seguro de vida resgatável tem sido bem-sucedido no mercado justamente por apresentar essas duas características, a proteção da família em caso de sinistro e uma aplicação financeira como uma poupança, passível de resgate em vida.

Trata-se, portanto, de uma apólice híbrida, que prevê a cobertura dos beneficiários no caso de ausência ou incapacitação do segurado, mas que pode ter seu valor (ou parte dele) resgatado se houver mudança de planos na família.

A seguir, vamos analisar em detalhes as características de um seguro de vida resgatável.

Cobertura de seguro de vida resgatável

Embora os detalhes variem de acordo com cada plano, um seguro de vida resgatável oferece as mesmas coberturas que um seguro de vida comum.

Essencialmente, é estipulada uma indenização a ser paga aos beneficiários em caso de ocorrência de sinistro com o segurado.

Entre os sinistros previstos estão o falecimento, a invalidez, temporária ou permanente, e, em alguns casos, o desenvolvimento de doenças graves. Nesses últimos casos, é o próprio segurado quem recebe a indenização.

Diferenças entre o seguro de vida resgatável e o tradicional

Uma diferença importante entre um seguro de vida resgatável e um seguro de vida comum se refere ao valor da mensalidade.

Enquanto em um seguro de vida tradicional a mensalidade aumenta de acordo com a faixa etária do segurado, a mensalidade do seguro de vida resgatável sofre apenas o reajuste devido à inflação.

Em contrapartida, o valor da mensalidade inicial do seguro resgatável é maior do que o da mensalidade inicial do seguro de vida comum.

Com o passar dos anos, essa diferença vai diminuindo gradativamente, devido à ausência de aumentos referentes à idade no seguro de vida resgatável.

Outra diferença é que, no seguro de vida resgatável, é possível estabelecer a divisão proporcional exata da indenização entre os beneficiários, especificando a fração que cada um deverá receber.

Rendimentos do seguro de vida resgatável

O capital investido no seguro é reajustado por meio de correção monetária e da incidência de taxas de rentabilidade.

A correção monetária é feita por meio do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que é um dos indicadores da inflação no país.

As taxas de rentabilidade variam de acordo com a operadora e o contrato estabelecido entre ela e o segurado – fique atento e compare as alíquotas de juros dos planos disponíveis no mercado.

Tipos de seguro de vida resgatável

Há dois tipos de seguro de vida resgatável: com prazo de validade e com proteção vitalícia.

Nos planos do primeiro tipo, é previsto de antemão um prazo de validade, após o qual o segurado recebe o montante com os dividendos. Nesse instante, porém, ele perde a proteção do seguro, de modo que os beneficiários passam a ficar descobertos.

É como se fosse uma aplicação financeira de longo prazo que, na ocorrência de uma fatalidade, paga uma indenização aos beneficiários, como um seguro de vida.

Nos seguros com proteção vitalícia, não há um prazo estipulado: o segurado pode cancelar a apólice quando desejar, recebendo os recursos. Se isso não ocorrer, o seguro continua valendo.

Esse segundo tipo é como se fosse um seguro de vida tradicional que tem a opção de ser resgatado pelo segurado, devidamente corrigido e com acréscimo de juros, como uma aplicação financeira.

Como é feito o resgate de seguro de vida resgatável?

A maioria dos seguros de vida resgatáveis prevê uma carência de 24 meses para resgate. Ou seja, só é possível solicitar o resgate do capital após esse prazo.

Passado o período de carência, o segurado pode resgatar parte do valor investido, mesmo sem ocorrência de sinistro.

A porcentagem do valor total que pode ser resgatada varia de acordo com o tempo de contribuição e os parâmetros previstos em contrato.

É importante ter em mente que o resgate nos primeiros anos só deve ser feito em caso de urgência, pois o valor resgatado será menor do que a soma das parcelas investidas.

Com o passar do tempo, a porcentagem resgatável do capital vai aumentando. Juntamente com a rentabilidade dos juros, isso significa que é possível resgatar 100% do valor investido após um prazo médio de 10 anos.

É melhor escolher um seguro de vida resgatável ou um comum?

Essa decisão é particular, e você deve tomá-la em conjunto com sua família. Em geral, porém, algumas recomendações podem ser feitas.

Se você acha que sua família poderia incorrer em problemas financeiros muito sérios no caso de sua ausência repentina, provavelmente é melhor investir em um seguro de vida convencional.

Já no caso de você achar que sua família poderá se resolver financeiramente sem sua ajuda, pode ser uma boa opção contratar um seguro de vida resgatável.

Isso porque ele poderá ser convertido em capital extra se surgir a ideia de abrir um negócio próprio, por exemplo.

Faça uma cotação de seguro de vida e proteja a sua família contra imprevistos!