Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Quanto custa um seguro empresarial?

Imagem de aperto de mão de empresários para ilustrar post sobre quanto custa um seguro empresarial

Quanto custa um seguro empresarial?

É indiscutível a importância de possuir um seguro para a sua empresa, a fim de gerar mais tranquilidade na operação do negócio. Mas quanto custa um seguro empresarial? Com tantas opções no mercado, hoje em dia, o empreendedor deve ficar atento às diferentes apólices disponíveis nas seguradoras, em busca da melhor cobertura.

Imagem de aperto de mão de empresários para ilustrar post sobre quanto custa um seguro empresarial

Quanto custa um seguro empresarial?

Assim como em outros seguros, o seguro empresarial deve ser pago em parcelas mensais. O valor é calculado e descrito em uma apólice, no momento da contratação do serviço. A dúvida de muitos empresários é saber a relevância de cada item que será contratado no seguro. Quais fatores e pesos devem ser levados em consideração?

A resposta é simples: depende da área de atuação da empresa. É preciso definir as prioridades do negócio para, assim, saber quais são os riscos relacionados à operação da empresa. Além disso, é necessário ter ajuda de profissionais para avaliar os riscos. Entre em contato com uma seguradora ou banco de confiança, eles poderão te ajudar na análise dos riscos. Existe uma série de pacotes para diferentes perfis de empreendedores, até para aquele que possui um pequeno negócio.

+ Como funciona o seguro empresarial?

Risco relativo X risco absoluto

Antes de saber quanto custa um seguro empresarial, é importante conhecer seus riscos.

Um detalhe importante para observar durante a contratação é se a apólice se refere a risco relativo ou risco absoluto. Muitos que contratam o seguro podem ser surpreendidos por essa diferença apenas na ocorrência de um sinistro.

Para a contratação de um seguro a risco relativo, existe a necessidade de relacionar o capital segurado com o valor real daquele bem. Dessa forma, se o valor do prejuízo total for igual ou abaixo do contratado, a indenização será paga dentro do valor limite estabelecido.

Porém, se o valor ultrapassar o contratado, existe um rateio da indenização, com participação do segurado. Um exemplo de seguro onde isso pode ocorrer é o seguro contra incêndios. No caso do risco absoluto não há rateio. Por isso, o empresário deve estar atento ao que está contratando, para saber quais prejuízos são indenizáveis.

Mas afinal, quanto custa um seguro empresarial?

O valor do seguro não é um preço fixo. E ele pode inclusive variar de diferentes formas. A inflação é um exemplo. O valor de uma reposição de máquinas é, em boa parte, maior do que o valor pago quando o bem foi comprado. Variações de câmbio (para bens importados) e o preço de commodities também podem fazer o valor do seguro oscilar. Por isso a importância de se consultar profissionais que ajudam a identificar os riscos potenciais do negócio.

Existem formas de minimizar o preço do seguro?

Muitos se preocupam com o valor mensal do seguro e tentam minimizar isso no momento da contratação. No entanto, existem outras ações que o dono do negócio pode fazer para deixar o local mais bem preparado.

Realizar pequenos ajustes no edifício, com o objetivo de reduzir chances de incêndios ou de panes elétricas, são boas opções para amortizar o valor do seguro. Instalação de para-raios corretamente nos edifícios também é um bom exemplo.

Outra dica é aumentar a segurança do local de trabalho, seja com melhores acessos dos funcionários ou mais vigilância, para evitar roubos ou tentativas de vandalismo na propriedade.

Se, mesmo com essas alterações, você continuar com o orçamento apertado, tenha pelo menos a cobertura mínima, como a de incêndio e de responsabilidade civil. Estas modalidades, além de garantir mais tranquilidade, também deixam a empresa em conformidade com a lei.

Agora que você já entendeu como se faz o cálculo do valor, aproveite para contratar o seu seguro empresarial.