Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

10 dicas para diminuir o risco de acidentes elétricos

acidentes elétricos

10 dicas para diminuir o risco de acidentes elétricos

 

Você sabia que entre 2013 e 1016 o índice de acidentes elétricos que causam incêndios por fiação elétrica mais que dobrou?

Segundo informações obtidas do Anuário Estatístico Brasileiro dos Acidentes de Origem Elétrica 2017, da Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade), o Brasil contabilizou 1.394 ocorrências de curto-circuito com incêndio entre 2013 e 2016.

No último ano, foram 600 mortes confirmadas por danos elétricos.

O grande fator assustador é que em quase 100% destes casos, o incêndio teve como origem o aquecimento ocasionado por curto circuito ou sobrecarga elétrica.

No entanto, a Abracopel ainda admite que essa incidência é contabilizada apenas entre os casos que são levados à seguradoras e que o número real de acidentes e incêndios possa ser de três a cinco vezes maior do que o constatado.

O cenário fica ainda mais preocupante quando vem a constatação de que somente 29% das residências brasileiras foram erguidas com projeto elétrico e mais da metade não tem fio terra.

E você já deve ter percebido que o prejuízo em caso de incêndio doméstico é mais do que uma dor de cabeça, né? Além das perdas materiais, muitas vidas podem estar em risco.

Que tal seguir as nossas dicas para diminuir os riscos com acidentes elétricos e evitar problemas com a sua fiação elétrica?

  • Aquecedores, fornos, secadores, ferros elétricos… nunca deixe ligado por muito tempo equipamentos que emitem calor. Como eles exigem uma grande quantidade de energia, mantê-los ligados por muito tempo pode ser um baita perigo.
  • Instalações elétricas devem ser feitas por mão de obra especializada. Esqueça a ideia de “dar um jeitinho” ou de fazer ligações clandestinas. Além de crime, pode ser extremamente perigoso.
  • Eletricidade e água podem ser uma dupla mortal. Nunca deixe fios condutores soltos próximo a ambientes úmidos. Após o banho, evite usar barbeadores e secadores com o chão molhado e use sempre uma sandália de borracha quando for utilizá-los.
  • Quando for fazer qualquer tipo de manutenção elétrica, primeiro verifique se a chave geral, ou disjuntor, está desligado. Caso não esteja, você pode sofrer um choque enorme e ainda provocar curto-circuito na casa.
  • Não sobrecarregue réguas e extensões elétricas. Esqueça a ideia de usar vários adaptadores para ligar vários equipamentos na mesma fonte de energia. Ela pode se sobrecarregar e causar faíscas que podem virar um incêndio incontrolável.
  • Observe as terminações elétricas. Cabos descascados, interruptores derretidos ou enferrujados precisam de manutenção urgente!
  • Se você notar constantes quedas de energia ocasionadas pela queda do disjuntor, procure seu eletricista de confiança. Isso pode indicar que cabos de energia estão velhos e precisam ser substituídos o quanto antes.
  • Em casa que tem crianças, jamais deixe tomadas sem proteção e cabos elétricos à mostra. Elas podem se ferir gravemente.
  • Durante o banho, nunca mude a chave de temperatura com o chuveiro ligado. Como o aparelho demanda alta energia, a mudança brusca pode ocasionar uma descarga ainda maior de energia. E se você estiver molhado e com os pés descalços, já sabe, né? Pode ser fatal!
  • Nunca deixe seu carregador de celular conectado à tomada por muito tempo e procure sempre utilizar o carregador original. Equipamentos piratas não passam por inspeções de segurança e podem causar sérios problemas elétricos.

Esperamos que essas dicas tenham sido úteis pra você! Agora, mãos à obra com esses cuidados e boa sorte com a segurança da sua casa!