Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Sistema de regar plantas automático: o que é e como ter

Sistema de regar plantas automático

Sistema de regar plantas automático: o que é e como ter

Propriedades com grandes jardins e um belo trabalho paisagístico geralmente necessitam de uma atenção extra, seja com os cuidados com as plantinhas seja com animais no jardim.

As plantas exigem rega periódica (a não ser cactos e suculentas, que se adaptam a solos secos) e qualquer descuido pode resultar em um enorme prejuízo.

A rega automática costuma ser uma prática e econômica opção, graças ao baixo gasto de energia. No entanto, o custo para instalação pode ser um entrave.

Itens necessários

O valor do sistema de rega deverá incluir os seguintes itens:

– tubos

– ligações

– válvulas elétricas

– pulverizadores

– aspersores

– bicos

– cabos elétricos

– programador

– pluviômetro (ou não)

– mão de obra (veja como conseguir mão de obra para construção)

Algo que se deve levar em consideração é a fonte da água a ser utilizada. Se for um poço, por exemplo, é importante adquirir filtros para o início da rega, do contrário os bicos poderão entupir com facilidade e frequência.

Tipos de rega automática

A rega automática está disponível em dois sistemas: o gota a gota e por aspersão.

O sistema gota-a-gota consiste em colocar gotejadores ao pé das plantas e permite uma rega localizada e que privilegie a umidade, direto nas raízes mais profundas. Esta é uma opção ideal para áreas de pequenas ou médias dimensões, sendo muito eficaz e bastante econômico.

Já a rega por aspersão necessita de uma rede subterrânea e de instalação de um sistema próprio no solo, pulverizando a água sobre as plantas de maneira uniforme e regular. É adequada para conjuntos de flores, arbustos e superfícies de grandes dimensões, e gramados.

No sistema por aspersão, os programadores desempenham um papel essencial, pois são os responsáveis pela gestão inteligente da água, determinando – sob o seu comando – a hora, a duração e a frequência da rega.  Para uma maior economia de água, também podem ser instalados sensores de chuva ou umidade que desligam a rega ou impedem a rega quando o solo ainda estiver suficientemente úmido.

 

Independente da sua escolha, uma dica para proteger o jardim é contratar um seguro residencial. Com a cobertura de área externa, você será indenizado caso aconteça algum imprevisto com o seu jardim. Uma boa ideia para o seu bolso.