Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Como funciona o seguro saúde para idosos

seguro saúde para idosos

Veja como funciona o seguro saúde para idosos

Você já precisou contratar um seguro saúde para idosos? Trata-se de uma missão especial, já que os poucos planos disponíveis no mercado brasileiro para esse público apresentam algumas diferenças, que vão além do custo, como também alguns limites, sendo que um deles se refere à própria faixa etária: muitos seguros saúde só aceitam idosos com até 79 anos.

É desnecessário falar da importância de um plano de saúde para alguém que chega à terceira idade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a terceira idade começa aos 60 anos nos países em desenvolvimento e aos 65 nos desenvolvidos, principalmente se levarmos em conta o nível da qualidade do atendimento do serviço público de saúde prestado em nosso país.

Mesmo que a pessoa já tenha um plano antes de completar 65 anos, é importante saber que há opções específicas de seguros de saúde para esse público.

Afinal é mais do que essencial para o idoso contar com profissionais, laboratórios e hospitais qualificados para atendimentos em geral, além daqueles específicos, que tratam das doenças mais comuns que surgem com ainda mais freqüência quando se atinge essa faixa etária, tais como Parkinson, demência, diabetes, AVC, etc.

Mas escolher um plano de saúde para esse momento da vida, atendendo a essa real necessidade, merece mesmo uma dedicação extra, principalmente em virtude das diferenças entre as opções apresentadas pelas operadoras, que devem ser avaliadas criteriosamente antes da assinatura do contrato.

Seguro saúde para idosos – o que deve ser avaliado?

Decidir por uma seguro de saúde é uma ação de grande responsabilidade, ainda mais para o atendimento às necessidades que cercam os idosos. Neste caso, os detalhes devem ser ainda melhores observados para evitar surpresas desagradáveis.

É possível encontrar, por exemplo, planos que oferecem tratamento em casa, enquanto outros só atendem em hospitais.

Há, também, a questão da abrangência do atendimento, que pode ser realizado em certas regiões e em outras, não. Trata-se de um fator que deve ser muito bem avaliado e considerado caso o idoso viaje.

Outro detalhe importante a ser observado é a presença de hospitais, clínicas e profissionais de fácil acesso, considerando-se os atendimentos emergenciais.

Assim como nos seguros de saúde convencionais, fique atento também às limitações relacionadas às coberturas. Os planos desenhados para atendimento ao público da terceira idade também apresentam situações que não são cobertas como, por exemplo, realização de hemodiálise, transplante, tratamento de doenças de foro psiquiátrico, entre outras.

Carência

Sim, as carências existem e em geral funcionam da seguinte forma:

  • 24 horas para casos de urgência ou emergência
  • 30 dias para consultas

Assim como os planos de saúde para o consumidor em geral, os seguros de saúde destinados a idosos também trazem as opções enfermaria e apartamento.

Ficou em dúvida se opta por um seguro saúde ou plano de saúde? Confira a nossa postagem e veja qual melhor atende as suas necessidades.

O plano enfermaria indica quarto compartilhado com outros pacientes, o que o torna mais acessível em termos de custo, com mensalidade mais atraente do que o plano apartamento, que oferece quarto privativo.

Reajuste do seguro saúde para idosos

Escolher um seguro de saúde para o idoso significa estar livre da preocupação relacionada aos reajustes feitos nos planos em geral que aplicam aumentos também por mudança de faixa etária do consumidor: de quatro em quatro anos, muda-se de faixa e o aumento é aplicado.

No caso do plano do idoso, o reajuste é anual, de acordo com o que é permitido pela Agência Nacional de Saúde, aspecto que pode ser considerado uma vantagem apesar dos planos para idosos serem mais caros – as empresas alegam que isso ocorre pois as despesas de atendimento são maiores.

Vantagens do seguro saúde para idosos

O seguro saúde para idosos costuma trazer um benefício para a obtenção de descontos nos preços de certos tipos de serviços de saúde e bem-estar, como também ocorre com os planos de saúde em geral.

Mas uma especial vantagem do seguro destinado a esse público é a existência de um programa especial de medicina preventiva. Quesito essencial para toda e qualquer faixa etária, mas que ganha ainda mais importância no dia a dia de um idoso que pode obter um diagnóstico precoce, aumentando as chances de cura de uma série de enfermidades.

Já falamos aqui mais sobre as vantagens do seguro saúde.

Direito do idoso e os planos de saúde

Segundo a Agência Nacional de Saúde (ANS), ninguém pode ser impedido de entrar em um plano de saúde ou ter dificuldade de fazer isso em virtude da idade, da condição de saúde em que se encontra ou ainda por alguma deficiência.

É a ANS que também regulamenta todos os planos e obrigada que tenham uma cobertura mínima.

São inúmeras regras e normas que todo consumidor pode consultar no site da agência – http://www.ans.gov.br/. Acesse e tenha mais informações para que suas dúvidas sejam sanadas antes de decidir pela escolha do plano mais adequado.

Em casos de situações consideradas de abuso, o consumidor pode também utilizar o site da ANS para fazer reclamação.

Para evitar tais situações, vale comparar sempre as opções de seguros de saúde encontradas no mercado, verificando o que cada uma oferece e indo além da relação custo-benefício.

Mais saúde para o idoso

Manter a própria independência é uma premissa para o dia a dia de um idoso, apesar das limitações que chegam com a idade.

Alguns cuidados, entretanto, devem estar sempre no foco de familiares e amigos de idosos para que tenham a saúde em dia:

  • Alimentação equilibrada: fator fundamental para manter os ossos fortes e o corpo imune de uma série de doenças.
  • Hidratação: é comum na terceira idade ocorrer a desidratação do corpo com mais rapidez, por isso é essencial que os idosos bebam muita água.
  • Exercícios físicos: sim, os idosos devem praticá-los para que os músculos não atrofiem, embora devam fazer isso com a supervisão e o acompanhamento de profissionais especializados.
  • Vida social: quesito fundamental para evitar a depressão e para que o idoso tenha excelente saúde mental. Neste caso, inclui-se o convívio com a família e com os amigos com uma boa frequência – pelo menos uma vez na semana. Há também grupos de convívio da terceira idade que podem ser boa opção para a troca de experiências.
  • Consultas médicas e remédios: sempre é importante acompanhar um idoso em suas consultas médicas e também estar atento à medicação diária para verificar se o que foi receitado pelo médico está sendo cumprido.

Cuide da saúde do idoso, lembrando de cada um dos passos acima mencionados, mas, principalmente, não aja de forma que ele se sinta como uma criança. Essa é a principal dica para que ele seja independente e viva bem e feliz.

Já falamos aqui sobre a importância do seguro residencial para o idoso e como ele facilita o cotidiano.