Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Bidu pelo Mundo: Paris

Ah, mon Paris! Ela atravessa décadas, séculos, encantando seus visitantes. E não só os marinheiros de primeira viagem, mas também aqueles que desde a primeira vez caíram de amores pela baguete, pelo queijo, pelo vinho, pelos passeios ao longo do Sena, pela beleza da arquitetura e pela arte de viver dos parisienses.

A cidade luz – Dicas para conhecer Paris

Paris é a capital da França, palco de revoluções, seja a Francesa ou o Maio de 68, berço da indústria da moda, musa literária, entre tantos outros atributos, que atraem mais de 30 milhões de turistas todos os anos. O que deixa os parisienses um pouco impacientes, e também orgulhosos – eles se esforçam para esconder, mas não conseguem.

Quem vai curtir

Os amantes de cultura, não importa a preferência. Se o interesse for arte, Paris oferece. História também. Cinema, claro, também. Qualquer passeio despretensioso pelas ruas de Paris pode nos transportar para outra dimensão, ou tempo. Não, Woody Allen?

Chegando lá

O aeroporto principal de Paris é o Charles de Gaulle. É ele que recebe a maior parte dos turistas que visitam a cidade. Ele fica um pouco afastado do centro da cidade, mas é muito bem servido pelo transporte público que pode te levar para a cidade em si, ou diretamente a uma das várias estações de trem que ligam Paris ao resto da França.

Se você estiver vindo de um outro país Europeu, ou outra cidade Francesa, provavelmente vai pousar em Orly. Nada muda. O transporte público continua sendo uma ótima opção para chegar em Paris, de fato. De RER, o trem urbano, você vai mais rápido, mas por debaixo da terra. De ônibus, a viagem é um pouquinho mais lenta, mas tem a vantagem de começar a saborear Paris pela superfície.

E ainda tem as estações de trem: Gare du Nord, Gard de l´Est, Gare de Lyon, Gare Saint-Lazare…um passeio a parte. Vale muito a experiência! Tem várias cidades pertinho de Paris, onde você pode passar o dia e fazer um bate e volta de trem. Dica quente! Vá a Giverny, conhecer os jardins de Monet.

Para ver, comer e beber

Paris é interminável, não vamos nem tentar contar tudo o que ela tem para oferecer, mas prometemos dicas incríveis, para aguçar o seu apetite.

 

Principais pontos turísticos

O principal de Paris tem de ser visitado, ainda que você não seja muito do turismo mainstream. Os clichês de Paris são incontornáveis, acredite.

Os pontos mais tradicionais são: Torre Eiffel, Champs Elysées, Notre-Dame, Louvre, Sacre Coeur, Arco do Triunfo, Ponte Alexandre III.

Paris é uma cidade bem plana e todos esses pontos turísticos, exceto a Basílica de Sacre Coeur,  ficam “no centro”.  Um belo dia caminhando ao longo do Sena, resolve essa lista. Ah e se você curtir, também dá pra alugar uma bicicleta, ou melhor, Velib, e fazer tudo isso com um toque diferente.

vista abaixo da torre eiffel

Jardins

São tantos e tão bonitos – mesmo no inverno – que é difícil saber qual recomendar. O clássico é o Jardin du Luxemburg que abriga o Senado francês. Localizado na região nobre de Sain Germain des Prés, é o parque ideal para um picnic num dia de sol. Em frente ao Louvre, fica o Jardin des Tuileries e suas estátuas. E se você se interessa por história natural, visite o Jardin des Plantes, que é um jardim botânico aberto no meio da cidade e abriga o Museus de História Natural.

Museus

Em Paris essa lista é longuíssima e museus são um tema muito subjetivo. Os principais são Louvre, que já falamos lá em cima, d´Orsay, Grand Palais, Pompidou, Rodin, Picasso e Carnavalet. Explore mais essa lista e veja quais são mais do seu gosto. São tanto os museus, que você encontra alguns bem específicos: o museu de Cartas e Manuscritos, por exemplo, é uma viagem pela história do correio francês e por cartas escritas por grandes personalidades, como Napoleão Bonaparte.

Feiras e mercados

Os franceses tem um sentimento bastante forte pelo frescor dos alimentos, eles valorizam muitíssimo os produtores de frutas, legumes, queijos, entre outros. Então os mercados são um capítulo à parte na sua viagem.

O Marché des Enfants Rouges é o mais antigo de Paris, existe desde 1615. Ele é super fotogênico, se podemos dizer isso de um mercado, e guarda muito bem seu ar histórico e autêntico. Mas falando do que interessa, lá se faz uma pequena viagem gastronômica ao redor do mundo pelas barracas marroquinas, japonesas, antilhanas, libanesas e por aí vai.

Se você é da turma dos saudáveis que curtem alimentos orgânicos, seu mercado é o Marché des Batignolles, no 17ème arrondissement. Agora se o que você procura é uma experiência única, vá ao Marché de Barbès. É realmente uma feira, com toda aquela gritaria e uma multidão frenética aproveitando os bons preços – o lema desse mercado poderia ser “1 Euro o quilo!”.

Ruas e regiões

Um caracol: esse é o formato de Paris. E ele se divide em 20 distritos, ou arrondissements, em francês, partindo do Louvre, que fica no premier. Cada um deles poderia ser uma pequena cidade diferente.

Marais

Andar pelas ruas do Marais, no 3eme, te leva por restaurantes de comida árabe, muitas lojas moderninhas e galerias de arte.

Montmartre

No Montmartre, você encontrará um bairro com muita diversidade e que ainda hoje mantém o seu ar artístico. Muitos artistas como Lautrec, Van Gogh, e Renoir frequentavam ou moravam por aqui. Além disso vai se lembrar bastante da Amélie Poulain.

Saint Germain des Prés

Saint Germain des Prés é um bairro mais sofisticado, com seus cafés e suas lojas de marca. Aqui é o lugar para se sentar naquelas mesinhas redondas na calçada e tomar seu café apreciando o movimento. Tão Paris!

Amelie Poulain Montmartre Paris

Montmartre foi utilizado como palco das gravações do filme Amelie Poulain

Outros passeios

É fato que Paris é um prato cheio e que sempre vai faltar ter feito alguma coisa. Mas se você quiser explorar os arredores de Paris, visite o castelo de Versailles, o trem urbano, RER C, te leva até lá. E se você estiver viajando com as crianças, primeiro leia esse post, depois prepare uma ida à Disney Paris com os filhotes.

Comer e beber

Os franceses são conhecidos amantes da gastronomia e Paris oferece grandes prazeres culinários. Seja a haute cuisine dos restaurantes sofisticados ou os típicos crepes preparados para viagem – a melhor pedida pros dias de turismo intenso. E não se esqueça dos doces! É quase uma obrigação experimentar o macaron. Ele não faz muito sucesso entre os brasileiros, mas mesmo assim, você precisa tirar suas próprias conclusões.

Macarons em Paris

Macarons expostos em vitrine de boulangerie parisiense

Pra não passar perrengue

Você pode conhecer Paris inteira de transporte público. O metrô é super organizado, bem sinalizado e te leva pra qualquer lugar. Um lembrete: guarde o ticket usado até sair da estação. Se você for abordado por um policial, ou fiscal, e não tiver o ticket para apresentar, será multado.

Fique atento à bolsa, ou à mochila, o metrô parisiense é cheio de pickpockets, ou batedores de carteira. Não dê bobeira.

Tem que saber

A moeda oficial de Paris é o Euro

Um Euro equivale hoje a cerca de 3.6 reais

O clima em Paris é ameno no verão e bem frio no inverno. Não há épocas mais ou menos chuvosas, no verão chove um pouco mais do que nas outras estações, mas não intensamente.

Dica Bidu

No planejamento da sua viagem, lembre de incluir o seguro viagem no seu checklist. Se você precisar ser atendido por um médico, ou tiver a sua bagagem extraviada, o prejuízo pode ser alto. Não esquente a sua cabeça à toa e faça uma cotação de seguro viagem Europa.