Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

O que causa mal estar durante o voo e como evitar

Mal estar durante o voo

O que causa mal estar durante o voo e como evitar

Se você já viajou de avião, provavelmente, sentiu alguns desses sintomas: pressão no ouvido, dor de cabeça, nas costas ou no pescoço, enjoo e formigamento nas pernas ou pés. Se você vai viajar de avião pela primeira vez fique sabendo: sim, voar pode ser bem desconfortável, afinal, você passa boa parte do tempo sentado, sem espaço para muitos movimentos e em um ambiente bem diferente do que está acostumado, com menos oxigênio no ar e mais pressão. Porém, com alguns cuidados, você pode diminuir ou até evitar esses incômodos. Quer saber como?
Veja as nossas dicas:

Sente nas fileiras mais próximas das asas e na poltrona da janela

O enjoo que você sente durante o voo tem um nome específico: cinetose. Ele é causado quando o nosso corpo está em movimento – dentro de um avião, carro ou barco, por exemplo -, mas nem todos os nossos sentidos conseguem interpretar/perceber isso, mandando informações conflitantes para o nosso cérebro. Outros fatores, como nervosismo ou ansiedade, podem agravar isso. Para ajudar o seu corpo a “entender” o que está acontecendo, vale a pena sentar na janela e ver a paisagem lá fora. Sentar nas fileiras em cima das asas também garante que você sofrerá menos, caso aconteça uma turbulência, já que essa é a parte do avião que menos balança. É aconselhável também que você não beba ou leia durante o voo, que coma refeições leves e não use perfumes muito fortes.

Não consuma bebidas alcoólicas antes do embarque

Sim, a mesma recomendação vale durante o voo, isso porque o álcool diminui a capacidade das células cerebrais usarem o oxigênio fornecido – que, dentro da aeronave, está em menor quantidade no ar. Isso pode evitar que você tenha dores de cabeça, literalmente, durante a viagem. Em compensação, você deve tomar mais água durante o voo, já que, normalmente, a umidade do ar dentro do avião é 20% menor que fora dele.

Boceje, masque um chiclete e tenha um spray nasal

Para amenizar a famosa pressão no ouvido, ao decolar ou pousar, você pode usar um spray nasal 30 minutos antes do embarque e do desembarque, porque ele ajuda a liberar a passagem do ar entre o nariz o ouvido. Você também pode bocejar ou mascar um chiclete, assim que começar a sentir a pressão. Se não tiver nada para mastigar, pode simplesmente “engolir a saliva”. Esse mal estar chama-se barotrauma e acontece quando há uma mudança na pressão atmosférica, que altera a pressão o volume dentro do ouvido. Veja aqui como evitar a dor de ouvido no avião.

Movimente as suas pernas e ande na aeronave sempre que possível

Sim, mesmo se você estiver sentado na poltrona da janela, é melhor ser o “chato” que pede para levantar de hora em hora que sofrer com dores nas pernas e pés ou, pior, desenvolver uma doença grave, como trombose, principalmente se estiver grávida. A recomendação é que, em voos longos, você movimente seus pés enquanto estiver sentado, para cima, para baixo, movimentos circulares… E, sempre que possível – quando a luz de fechar os cintos estiver apagada -, ande um pouquinho pelo avião, aproveitando para alongar o resto do corpo também. Assim, você evita ou ameniza o mal estar da chamada “síndrome da classe econômica”, e também diminui o inchaço dos pés e das mãos, que acontece por conta da compressão de algumas veias atrás dos joelhos e na virilha, quando você passa muito tempo sentado.

 

Para saber orientações específicas para doenças pré-existentes ou ler mais sobre esse assunto, vale a pena acessar a cartilha que A Santa Casa de São Paulo fez, chamada “Doutor, posso voar?”. Além disso, caso você passe mal durante o voo ou após desembarcar, é essencial que conte com assistência médica no destino, por isso, reiteramos a importância de contratar um bom seguro viagem