Seg. a Sex. 9:00 às 18:00
(Horário de Brasília)

Viajar vai ficar mais caro em 2018

Passagens aéreas e hospedagem terão aumento de preço em 2018.

Viajar vai ficar mais caro em 2018

Se você está planejando aquela viagem tão sonhada para o ano que vem, é bom já estar avisado: viajar em 2018 ficará mais caro.

O Instituto Carlson Wagonlit Travel, em parceria com a Global Business Travel Association (GBTA) Foundation, publicou seu relatório anual que revela tendências de mercado, riscos e inovações no setor da hotelaria mundial. O aumento médio de passagens ao redor do mundo deve girar em torno de 3.5%. Enquanto isso, as diárias dos hotéis deverão ter um reajuste de 3.7%.

A subida geral dos preços está ligada diretamente ao aquecimento da economia global e à demanda que não para de crescer. Outro fator que encarece as viagens a partir de 2018 é a instabilidade geopolítica que afeta, tanto mercados emergentes – como em países em desenvolvimento – quanto grandes potências como EUA e Europa.

Para quem pensa que o custo vai aumentar somente para viagens áreas, uma má notícia: transporte terrestre também deve ficar mais caro em uma média de 0,6%. Isso inclui táxi, ônibus, aluguel de carros e também aplicativos de compartilhamento de viagens, como a Uber.

Fatores temporais

Além da tendência global, a Copa do Mundo de 2018 na Rússia deve impulsionar o valor das passagens para a Europa em 7,1%.

Já nos EUA, o aumento das passagens será menos sentido graças às políticas mais severas de imigração e segurança nos aeroportos implantadas pelo governo do presidente Donald Trump. A previsão é de que viajar para lá custe até 2,3% mais.

Entre tanta notícia ruim, um alento: tanto o Brasil quanto a América Latina – e o México – tiveram o menor índice de aumento: cerca de 0,3% nas tarifas aéreas. Além de uma queda de 1,2% para as reservas de hotéis. Isso indica que, em 2018, estes serão uns dos destinos mais baratos nos quais você poderá aproveitar suas férias.

Economize nas viagens

A hora do planejamento é a mais importante da sua viagem. É quando você estipula o quanto poderá gastar de acordo com o que estava previsto. Então, mesmo com as altas nos preços ainda é possível se organizar e economizar.

  1. Compre passagens com bastante antecedência:

    Faça a sua compra de 4 à 6 meses antes da data do embarque. Assim você pode encontrar tarifas econômicas.

  2. Aproveite a baixa temporada:

    Se o destino escolhido não depender do clima para ser aproveitado, como em praias ou estações de esqui e você tiver flexibilidade para marcar suas férias, opte pela baixa temporada. Preços mais baixos na hora de fechar a estadia, passagens mais baratas e mercado local. como restaurantes e lojas típicas estarão sem os preços abusivos para turistas.

  3. Utilize a tecnologia:

    Aposte nos aplicativos como Decolar, Trivago e Booking para fazer a cotação dos preços e ver o que é melhor para o seu bolso.

Portanto não se preocupe com o aumento das passagens; ainda dá para se programar e seguir as dicas para aproveitar sua viagem sem gastar muito.

Enquanto a viagem de foguete não chega, que tal fazer uma cotação de seguro viagem? Curta as suas férias com mais tranquilidade.